Social Icons

Ler e compreender Dom Quixote





Todas as manifestações de interesse na leitura de livros devem ser motivadas e incentivadas por pais e educadores. Apresento a experiência de leitura do livro Dom Quixote.






Com muitos estímulos eletrônicos nos dias de hoje e horas dedicadas a jogos em tablets e celulares, é tempo também de se agarrar com unhas e dentes a uma oportunidade como essa: um aluno, na feira de livros da sua escola, escolheu um livro clássico para a leitura: Dom Quixote (Cervantes, Miguel de. Adaptação: Michael Harrison, 2003. Ática: SP). Adaptado para a leitura infantil, entramos nesta descoberta juntos e não deixei que a leitura da obra se perdesse.


Encantada com a (re)leitura, comprei o mesmo livro e juntos fomos trocando figurinhas sobre o desenrolar da história do Cavaleiro da Triste Figura. Em entrevista, após a leitura da primeira parte do livro, o aluno Gustavo, 8 anos, mostra suas impressões de leitura.

Por que você escolheu este livro para ler?
Porque eu queria ler todas as noites.

Você gostou da leitura do livro? O que mais chamou sua atenção na história? 
Sim, gostei. O que mais chamou minha atenção foi que ele achou que os moinhos de ventos eram gigantes.

Dom Quixote sai em busca das aventuras que lê nos livros de cavalaria. Você acha que nos dias de hoje isso seria possível? 
Algumas pessoas sim. Pessoas que estão fora do seu estado normal, drogadas...

Então, podemos considerar que Dom Quixote estava "fora do seu estado normal"?
Sim, porque ele pensava que os moinhos de vento eram gigantes, mas ele não usava drogas.

Nós rimos em algumas partes da história. O que foi engraçado para você?
Quando o padre se vestiu de mulher e tentou enganar Dom Quixote para levá-lo de volta para casa. Também, ele sonâmbulo, achando que estava lutando com gigantes, mas estava rasgando os odres de vinho do dono da estalagem com sua a espada.

O que você aprendeu nesta primeira parte da história?
Aprendi que os amigos ajudam. Por exemplo, no caso de Dom Quixote, Sancho Pança, seu fiel escudeiro, quer levá-lo para casa e deixá-lo fora de perigo.

Gustavo, por sua vontade, fez um desenho da armadura de Dom Quixote. Ganho uma frase final espontânea: "Quero ser o fiel escudeiro dos policiais e ajudar prender os bandidos". Uma frase especial por misturar as características das duas personagens centrais da obra: a coragem de Dom Quixote e a razão de Sancho Pança, mostrando que todos temos um pouco de cada um.


Marilisa Cardoso Bernardi, professora do Curso Ler e Compreender - Tutorial Estudos