Social Icons

Diário de Leituras: livros Fuvest 2014



Vamos ler, ou reler, e refletir sobre os livros que estão na lista da Fuvest 2014? Nesta semana, alguns posts serão dedicados à obra de Almeida Garrett: "Viagens na minha terra". Aproveite para embarcar nesta leitura!


Começo este artigo com uma definição de Ítalo Calvino em "Por que ler os clássicos":


1. Os clássicos são aqueles livros dos quais, em geral, se ouve dizer: "Estou relendo... " e nunca "Estou lendo... ".


Isso acontece pelo menos com aquelas pessoas que se consideram "grandes leitores"; não vale para a juventude, idade em que o encontro com  o mundo e com os clássicos como parte do mundo vale exatamente enquanto primeiro encontro.

O prefixo reiterativo antes do verbo ler pode ser uma pequena hipocrisia por parte dos que se envergonham de admitir não ter lido um livro famoso. Para tranquilizá-los, bastará observar que, por maiores que possam ser as leituras "de formação" de um indivíduo, resta sempre um número enorme de obras que ele não leu.

Isso confirma que ler pela primeira vez um grande livro na idade madura é um prazer extraordinário: diferente (mas não se pode dizer maior ou menor) se comparado a uma leitura da juventude. A juventude comunica ao ato de ler como a qualquer outra experiência um sabor e uma importância particulares; ao passo que na maturidade apreciam-se (deveriam ser apreciados) muitos detalhes, níveis e significados a mais. Podemos tentar então esta outra fórmula de definição:

2. Dizem-se clássicos aqueles livros que constituem uma riqueza para quem os tenha lido e amado; mas constituem uma riqueza não menor para quem se reserva a sorte de lê-los pela primeira vez nas melhores condições para apreciá-los.

Portanto, usar o verbo ler ou o verbo reler não tem muita importância. De fato, poderíamos dizer:

4. Toda releitura de um clássico é uma leitura de descoberta como a primeira
5. Toda primeira leitura de um clássico é na realidade uma releitura.


                                 Fonte: CALVINO, Italo. Por que ler os clássicos. Cia das Letras: São Paulo, 1994.


É pensando na importância da leitura dos clássicos que procurarei desvendar os mistérios e descobrir mais sobre a alma, o mundo e os recursos estilísticos da língua nas obras abaixo apresentadas.


Lista de livros da Fuvest 2014


Viagens na minha terra, de Almeida Garrett;

Til, de José de Alencar;
Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antônio de Almeida;
Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis;
O cortiço, Aluísio Azevedo;
A cidade e as serras, de Eça de Queirós;
Vidas secas, de Graciliano Ramos;
Capitães da areia, de Jorge Amado;

Sentimento do mundo, de Carlos Drummond de Andrade

Por isso, quem estiver a fim de mergulhar na leitura e interagir comigo é só providenciar o livro! Minha proposta não é apresentar resumos, mas refletir e publicar as impressões e discussões sobre a leitura.

Primeira experiência: Leitura e análise: Viagens na minha terra.

Boa leitura (ou releitura) a todos nós!