Relacionar textos


"Relacionando os textos, pode-se concluir que...". É muito comum encontrarmos questões como essa. Por isso, você verá, de maneira clara e objetiva, como a operação RELACIONAR é comumente exigida e o que fazer para acertar a questão.


Sempre que pensamos em relação, pensamos em dois lados, certo? Pois bem, muitas vezes as questões exigem que se relacionem dois fatores em um texto ou que dois textos sejam relacionados encontrando um mesmo fator.

Com os estudantes, peço sempre que leiam atentamente a pergunta, pois é dela que se extrai a resposta (parece óbvio, mas muitos se concentram apenas na relação do texto e das possíveis respostas sem se atentarem aos detalhes da questão). E cada palavra-chave, cada termo, cada verbo do comando conta para isso! 

Se pegarmos os livros sobre competências e habilidades, teremos que relacionar dois ou mais textos equivale a estabelecer conexões e analogias. Aproximar dois ou mais elementos, levando em conta algum tipo de critério. A operação de relacionar é sempre solicitada por meio de formulações como “relacione e conclua”; “relacione e explique”; “relacione e construa”, etc.
CEREJA, W.; CLETO, C.; COCHAR, T. Interpretação de textos. São Paulo: Saraiva, 2012.

Quanto mais leituras significativas faz, mais crítico torna-se e forma-se o leitor, e mais fácil será atingir esta competência. 

Vamos à prática? Analisando questões do Enem:

Questão 6 - 2017 - Caderno Amarelo

TEXTO I


Criatividade em publicidade: teorias e reflexões

Resumo: O presente artigo aborda uma questão primordial na publicidade: a criatividade. Apesar de aclamada pelos departamentos de Criação das agências, devemos ter a consciência de que nem todo anúncio é, de fato, criativo. A partir do resgate teórico, no qual os Conceitos são tratados à luz da publicidade, busca-se estabelecer a compreensão dos temas. Para elucidar tais questões, é analisada uma campanha impressa da marca XXXX. As reflexões apontam que a publicidade criativa é essencialmente simples e apresenta uma releitura do cotidiano.
DEPEXE, S. D. Travessias: Pesquisas em Educação, Cultura, Linguagem e Artes, n. 2, 2008.


TEXTO II

Os dois textos apresentados versam sobre o tema Criatividade. O Texto I é um resumo de Caráter Científico e o Texto II, uma homenagem promovida por um site de publicidade. De que maneira O Texto II exemplifica o conceito de criatividade em publicidade apresentado no Texto I?

(A)Fazendo menção ao difícil trabalho das mães em criar seus filhos.
(B)Promovendo uma leitura simplista do papel materno em seu trabalho de criar os filhos.
(C)Explorando a polissemia do termo “criação”.
(D)Recorrendo a uma estrutura linguística simples.
(E)Utilizando recursos gráficos diversificados.

Respondendo...

E qual competência foi exigida na primeira questão de Linguagens 2017? Relacionar textos encontrando o ponto de convergência, por meio da percepção dos diferentes efeitos de sentido explorado pela palavra "criação". Explora-se, então, a polissemia (os diferentes sentidos) da palavra criação. Resposta: letra C

Questão 25 - 2017 - Caderno Amarelo

TEXTO I
  A língua ticuna é o idioma mais falado entre os indígenas brasileiros. De acordo com o pesquisador Aryon Rodrigues, há 40 mil índios que falam o idioma. A maioria mora ao longo do Rio Solimões, no Alto Amazonas. E a maior nação indígena do Brasil, sendo também encontrada no Peru e na Colômbia. Os ticunas falam uma língua considerada isolada, que não mantém semelhança com nenhuma outra língua indígena e apresenta complexidades em sua fonologia e sintaxe. Sua característica principal é o uso de diferentes alturas na voz.
  O uso intensivo da língua não chega a ser ameaçado pela proximidade de cidades ou mesmo pela convivência com falantes de outras línguas no interior da própria área ticuna: nas aldeias, esses outros falantes são minoritários e acabam por se submeter à realidade ticuna, razão pela qual, talvez, não representem uma ameaça linguística.
Língua Portuguesa, n. 52, fev. 2010 (adaptado).
TEXTO II

Riqueza da língua
  "O inglês está destinado a ser uma língua mundial em sentido mais amplo do que o latim foi na era passada e o francês é na presente", dizia o presidente americano John Adams no século XVIII. A profecia se cumpriu: o inglês é hoje a língua franca da globalização. No extremo oposto da economia linguística mundial, estão as línguas de pequenas comunidades declinantes. Calcula-se que hoje se falem de 6 000 a 7 000 línguas no mundo todo. Quase metade delas deve desaparecer nos próximos 100 anos. A última edição do Ethnologue - o mais abrangente estudo sobre as línguas mundiais -, de 2005, listava 516 línguas em risco de extinção.
Veja, n. 36, set. 2007 (adaptado).
Os textos tratam de línguas de culturas completamente diferentes, cujas realidades se aproximam em função do(a)

(A)semelhança no modo de expansão. 
(B)preferência de uso na modalidade falada. 
(C)modo de organização das regras sintáticas.
(D)predomínio em relação às outras línguas de contato. 

(E)fato de motivarem o desaparecimento de línguas minoritárias.

Respondendo...

Embora sejam textos de diferentes contextos de produção, busca-se do candidato a percepção e relação e semelhança entre ambos. Das informações textuais, pode-se concluir que ambas as línguas, a ticuna e o inglês, predominam em relação às outras línguas de contato, observado no texto I em "O uso intensivo da língua não chega a ser ameaçado pela proximidade de cidades" e no texto II " o inglês é hoje a língua franca da globalização". Resposta correta: letra D.

Para concluir...
Geralmente presente nas questões que apresentam dois ou mais textos, a competência de relacionar e inferir conclusões nas alternativas exigem uma interpretação mais aprofundada por parte do leitor!

Marilisa Cardoso